Eu escrevo apenas. Tem que ter por quê?


Lar, doce lar
(e tudo que ainda virá)

O lar não será mais o mesmo. Nem o real, nem o virtual. Porque, afinal, tudo na vida muda. As palavras, os fatos, os atos, os sonhos (daqueles de guardar no travesseiro ou daqueles da padaria da esquina), a cama, a mesa, o banho, a companhia, os livros, os desejos e anseios. O que antes eu não queria, hoje eu desejo com bastante intensidade. O mundo dá voltas e se antes eu ficava tonta, hoje embalo nessa montanha russa com muita coragem, sorriso estampado no rosto, friozinho de borboletas no estômago e alegria (que é a melhor coisa que existe).

***
"Sei que os TEUS planos são maiores do que eu..."
 
***
 
Novo endereço:
 
 
(Vamos ver se rola?)


Escrito por Sara às 10h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Tempo

Todo carnaval tem seu fim
Ou, pelo menos, uma pausa
Não é?
É e ninguém falou que seria fácil
E eu, aliás, odeio coisas fáceis.

PS: Volto quando os girassóis voltarem. E as amoras. E os sonhos. E outras coisas...



Escrito por Sara às 11h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Para ti...

Não que antes eu fosse a mais romântica das menininhas. Ou a mais indefesa. Ou, ainda, a que precisasse urgentemente de um companheiro ao seu lado. Não, eu não era assim. E eu também não era  a mais independente das mulheres, mas mesmo assim a idéia de dividir mesa, cama e banho com alguém não me era lá muitíssimo bem-vinda. E isso também não significa que eu seria uma "solteirona". Eu tinha outros planos e só. Tinha outras vontades, queria almejar coisas melhores e maiores para mim. Mas isso era o que eu tinha como verdade até encontrar um certo par de olhos verdes (lindos, mas que precisavam de um certo brilho ou, quem sabe, um certo amor) por aí de bobeira e eu me assustei com a idéia de que as coisas poderiam ser um pouquinho diferente do sempre sonhei (e essas coisas sim seriam as tais "melhores e maiores" que sempre sonhei).
Não foi na primeira vez que eu te vi que me apaixonei. Não foi na primeira vez que eu olhei para teus dois olhos que eu me encantei. A grande diferença aconteceu quando eu me vi no teu olhar. Foi quando, enfim, eu percebi que felicidade existe sim e que junto de ti eu poderia construir uma vida que, no fundinho do meu coração, eu sempre quis ter, mas não admitiria assim tão cedo e para qualquer um.
Dois anos, muitos abraços e beijos, algumas brigas aqui e ali (ou, no nosso caso, apenas "debates polêmicos"), muitas palavras escritas, faladas e outras fadadas ao sucesso, muitas canções, declarações e emoções.
Dois anos e eu já me sentindo assim tão parte de ti e de todos os teus. Dois anos e você encantando todos aqueles que muito me querem bem.
Dois anos e você, meu bem, continua a me surpreender. Dois anos e nossa história ainda vai "viver uma virada".
Te amo cada dia mais. Te quero cada instante mais. Te desejo em todos os momentos. Te cuido eternamente.

Da sua eterna menina,

Sara

PS: Porque daqui a dois dias, os tais dois anos chegarão... ;)



Escrito por Sara às 20h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Duas formas diferentes de se dizer a mesma coisa
(ou apenas uma desculpa para fazer a inspiração voltar)...

sentimento
sentido
sem sentido
sexto sentido
há sentido?
só sentindo...

***

porque não é para tudo que eu sinto que eu encontro sentido
e o sentido dessas coisas sentidas não é um sentimento
assim fácil de se encontrar
quem dera eu tivesse aquele tal sexto sentido
pra encontrar significado no que sinto
mas será que tudo isso faz sentido?
só sentindo para ser e saber...



Escrito por Sara às 16h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Do que não se deve esquecer...

Não se esqueça que te amo como nunca amei nenhum outro ser. Não deixe de lembrar que você é para mim alguém muitíssimo importante e querido. Não se esqueça também que nos dias mais cinzas de tua vida, eu sempre estive do teu lado e que mesmo que nossas vidas sejam cercadas por belíssimos arco-íris nos dias atuais, eu continuarei do teu lado e se por acaso surjam nuvens para nublar nosso céu azul, meu amor, não te esquece que estarei sempre contigo.
Não esqueça de arrumar a mala para a sua viagem a trabalho - sim, amor, porque eu até arrumo tua mala, mas você tem um jeitinho só teu de (des)arrumá-la - e não esquece de guardar dentro dela os bilhetes cheios de poesias que criei só pra você. Não se esqueça de tomar aquele café bem amargo de manhã nos dias que você está longe de casa - café que aprendi a fazer com cinco vezes mais pó do que o normal, só porque é do jeitinho que você gosta - e lembre-se que enquanto você está longe de casa, eu estarei aqui no nosso lar, cuidando de tudo o que já conquistamos juntos.
Não se esqueça do meu cheiro e de como você gosta dos meus perfumes (sim, do meu perfume natural, aquele que só você sente e dos artificiais, que você tanto gosta na minha pele), não se esqueça do meu sorriso escancarado quando você me dá um agrado e não se esqueça, também, do bico que faço quando dou uma de 'menina insuportável' (porque até esse meu jeitinho de vez em quando tem um certo charme). Não se esqueça que sou uma mulher forte, mas que nem por isso eu não preciso do teu carinho, chamego, cuidado e abrigo. Aliás, amor, farei sempre do teu sorriso, meu abrigo.
Promete que você nunca esquece de nenhum desses pequenos detalhes? E se, por acaso, sua fraca memória falhar, venha até mim. Eu sempre te lembrarei do que você nunca pode esquecer.

PS: Eu te amo.



Escrito por Sara às 07h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Do que é impossível...

Eu antes não acreditava em um tanto de coisa que hoje acredito. Mas de uma forma tão bela e numa reviravolta extrema, a Vida me ensinou que é preciso crer sim. Que é preciso acordar de manhã com um sorriso no rosto e as primeiras palavras que devem sair de nossas bocas precisam ser boas, por isso eu aprendi que acordar e reclamar ao mesmo tempo não combinava. Deixemos isso para os pessimistas de plantão e, te sendo bem sincera, caro leitor, há tempos eu deixei de ser a chata que não acredita que as coisas não dariam certo.
E não é que eu seja uma daquelas pessoas que vêem arco-íris em tudo de tão otimistas que são, mas já que estamos assim num papo tão íntimo e sincero, eu sou uma pessoa que quase sempre vê o lado bom das coisas. Sabe bem como é isso? É um sentimento de que tudo acontece num tempo certo, na hora certa. Sei que a (linda) canção diz que quem sabe faz a hora, não espera acontecer. Mas já quebrei tanto a cara querendo fazer a tal hora acontecer, já me decepcionei tanto querendo apressar o tempo, já fiquei triste por ver que mesmo tentando bruscamente nem tudo depende de mim.
Hoje faço, ajo, penso, vivo, sou tudo diferente. Faço a minha parte, sim. Mas não deposito mais minha fé em homens e atos falhos. Coloco minha fé, minha esperança, minha espera em ação. E faço isso quando acredito que o tempo é dEle, não meu. E Ele é o cara, sabe? Ele é quem faz o impossível acontecer. E não é que eu fique parada, o primeiro (e melhor) passo já tomei: aprendi a entregar as coisas nas mãos de alguém maior que eu, aprendi a entender que para tudo tem um motivo. Um tempo. E que, pensando bem, nada é tão impossível assim...

***

"I dare you to move
Like today never happened
Today never happened before"

***

Às vezes me falta inpiração...
Para palavras mais simples e nem por isso menos bonitas:
http://fotolog.com/saraliebe



Escrito por Sara às 19h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Nada assim mais belo do que aquilo que ele é.
Sorrisos mil.
Abraço apertado.
Uma palavra de conforto.
Um olhar penetrante
(acompanhando o par de esmeraldas que são seus olhos).
Ele é meu menino.
Meu amor todinho.
Com ele até o fim eu caminho.

***

http://www.youtube.com/watch?v=Q536JTSe40M



Escrito por Sara às 00h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Passado, presente, atos e fatos...

Já passei por tanta coisa, já fui traída, já fui amada, já fui mal falada, já fui apaixonada e um tantinho apaixonante, já fui só sorrisos para quem não merecia, já fui injusta com quem me queria bem, já fui errada e errante, já fui uma leitora de coisas (des)interessantes, já briguei na rua com homem grande, já tive uma paixão de criança que durou anos e, hoje, encontrei o homem que vai me aturar por anos, já cantei e desafinei em lugares gigantescos, já desafiei gigantes e anões, já quebrei o pé brincando de pega-pega, já falei a verdade mesmo pra gente que nega, já escalei o armário e árvore, já comi vinte pãezinhos numa só tarde, já perdoei e fui perdoada, já fui no estádio e encontrei noventa reais, já fui em tantos lugares e fiz tantas coisas que já nem lembro mais...
Hoje sou um pouco disso tudo, sou um tantinho disso e daquilo, de todas pessoas, boas ou más, que passaram por mim. Hoje eu sou tudonumacoisasó.



Escrito por Sara às 09h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Teu olhar
Teu toque
Teu abraço
Teu beijo
Teu sorriso
Tudo em ti
Me encanta...



Escrito por Sara às 12h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Vivendo os contrastes do real e do imaginário.



Escrito por Sara às 21h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Resumindo: não é NADA fácil ser mulher...

Escrito por Sara às 17h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Confissões
Mais uma versão do encontro

Era noite. E já era bem tarde. Depois de um cinema, as conversas deram espaço a sorrisos, risadas, olhares e confissões. Dois seres humanos pateticamente sozinhos, bom amigos e grandes companheiros perceberam que, enfim, o que todos diziam poderiam sim ter um tanto de verdade. Mas quem daria o primeiro passo? Ele já havia declarado há tempos: não sabia tomar iniciativa. Ela nem sabia como começar algo assim. Era bom, então, as coisas acontecerem naturalmente. Clichê básico e extremo. Mas era assim que tinha que ser. E foi.

Depois de três horas ou mais de "blá, blá, blá", mãos entrelaçadas, olhares que se perdiam e se (re)encontravam a todo instante, sorrisos bobos (antes bobos e sem-graça, naquele momento bobos e apaixonados), a frase, enfim, saiu. Ele já não queria ser assim-assim apenas amigo, queria mais. Ela tinha medo, triste que era, tinha medo de sair da comodidade de sua solidão e investir em algo novo, que sim poderia ser bonito, mas ainda era novo e ela teme novidades...

Depois do tal pedido (que nem foi tão direto e sim algo mais ou menos assim: "se eu te pedir pra namorar comigo?"), ela pede um tempo. Pra pensar, pra rever conceitos, pra perder o medo, pra (re)pensar, pra ter certeza. Ele diz que espera por ela o tempo que for preciso. Daí já é possível imaginar. Mas, para aqueles que ainda não dão espaço aos sonhos, eu explico: uma semana depois, ela diz sim. Sim para o amor que cresceria, sim para as alegrias que compartilhariam, sim para a vida que ela sempre sonhou ter e que não pensava conseguir tão cedo, sim para as tristezas e vitórias do caminho que juntos trilhariam...

Quase dois anos depois, um dia dos namorados juntos (e hoje o segundo), dois aniversários dele, dois dela, um cachorrinho que já é quase um filhinho, planos que não são mais dele ou dela e sim dos dois juntinhos, idéias que os fazem perder o chão, abraços arrebatadores e beijos que selam um só amor, eles se preparam para tomar um passo maior...

(Continua...)

PS: Porque ele me faz bem... :)

PSII: E a Chris pediu para eu contar as "Confissões de um coração a beira do altar" e acho que essa história pode rolar... ;)



Escrito por Sara às 16h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Olhares, vez em quando, substituem palavras...
Sentir, se inspirar, transpirar sentimentos guardados, viver...

Mais: Imagens ao Vento...



Escrito por Sara às 00h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Imagens de um futuro bom

O amor é aquele negócio que dá na gente
Aquele negócio, sabe?
Que aperta, que dói, que fortalece, que inspira
Que transpira todos os sentimentos guardados
É difícil combater
Mas, afinal, quem quer combater o amor?
Não é uma guerra
(só vale se for de travesseiro)
Ninguém vence, ninguém perde
Faz parte do amor:
O sorriso, o olhar, a palavra ao pé do ouvido
A poesia e as prosas ao fim da tarde
O conhecer e o explorar o outro
Se envolver, se jogar
Se reinventar
Agradar e ser agradado
(pode ser com livros e chocolates)
Se perder
E se encontrar logo ali
Logo ao lado

PS: Texto antigo. Sentimento atual e verdadeiro.



Escrito por Sara às 00h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Do que eu já sei

Sei que as coisas acontecem, vez em quando, sem esperarmos. Foi assim desde o primeiro dia e tente entender primeiro dia quando eu e ele tiramos as vendas que tampavam nossos olhos e pudemos perceber que, de fato, o que bastava na vida um do outro para ser feliz era aceitar que poderíamos ser sim um par.
Sei que ele sempre foi meu melhor amigo e a amizade com o tempo só aumentou. Não parou de crescer nem mesmo por um simples momento. Nosso amor, também, cresce de uma forma bem bonita a cada instante.
Sei que os sonhos que eu já tinha, eram pequenos perto daquilo que iremos contruir e daquilo que hoje já passamos juntos e, acredite, são muitas histórias e estórias para contar.
Sei que eu amo. Ele me ama. E que seremos um para sempre...

***

"Pelo nosso amor eu vou orar
Prometo edificar o nosso lar
Enquanto eu respirar..."

***

Faltam 5 meses e mais um tantinho de dias para essa promessa se cumprir...

***



Escrito por Sara às 14h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil





BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 20 a 25 anos, Livros, Música



Histórico


Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 Caldeirão da Bruxa
 Caldeirão do Mago
 De ontem em diante...
 Do amor que sinto
 Fatos e Fotos
 Fatos e Fotos II
 Fe-minina
 Futuro do Jornalismo
 Intuindo
 Mais Atitudes
 Mesdre
 Palavras Pequenas
 Persona Non Grata
 Ponto Final
 Segunda à Sexta
 Ultra Sensitive